Goiás dobra número de sistemas fotovoltaicos instalados no primeiro semestre de 2022

Da Redação

Goiás registrou mais de 13,2 mil sistemas de energia solar instalados no primeiro semestre de 2022 em imóveis residenciais, comerciais, industriais, rurais e relacionados ao Poder Público. Trata-se de 73 unidades conectadas à rede por dia, segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

O número quase dobrou em relação às 6,8 mil unidades solares de Geração Distribuída instaladas nos primeiros seis meses no ano passado. Isso faz de Goiás o quinto com o maior número de instalações, perdendo apenas para São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Mato Grosso. No Brasil, o número chega a mais de 267,8 mil sistemas, cerca de 1,48 mil unidades por dia, totalizando 16,41 gigawatts (GW) de capacidade instalada em usinas solares fotovoltaicas. O número representa 8,1% da matriz brasileira, atrás das fontes hídrica (53,9%) e eólica (10,8%).

A Yellot, empresa goiana de soluções sustentáveis há seis anos no mercado, tem a energia solar como carro-chefe dos serviços oferecidos e confirma o crescimento na procura, principalmente entre os consumidores residenciais. Mais de 82% das instalações contabilizadas de janeiro a junho de 2022 no estado foram feitas em residências. Ao todo, foram quase 11 mil instalações contra 5,4 mil em relação ao mesmo período do ano passado.

Segundo o diretor executivo da empresa, Pedro Bouhid, os principais motivos que explicam o aumento da procura por painéis solares em Goiás e no país como um todo são: a maior popularização da tecnologia, a conta de energia cada vez mais cara e o receio de parte dos consumidores com as novas regras de compensação da Geração Distribuída, além de maior conscientização ambiental.

“Estamos vindo de alguns anos de franco crescimento em energia solar e acreditamos que é algo que veio para ficar e fazer parte do dia a dia dos brasileiros. Há ainda muito o que crescer, principalmente entre estabelecimentos comerciais, indústrias e também no campo”, avalia Pedro.

Investimento

Mais do que uma possibilidade de economizar, investir em energia solar fotovoltaica garante bom retorno financeiro, tendo em vista o quanto esses projetos têm ficado cada dia mais acessíveis. Considerando o valor economizado pela geração própria em relação ao investimento feito, é possível observar retornos de rentabilidade entre 2% e 3% ao mês. “Não há nenhum produto financeiro de baixo risco disponível no mercado com retornos iguais a esses”, afirma o diretor executivo da Yellot, Pedro Bouhid.

O retorno do investimento, chamado de payback, é concluído em média em torno de três anos. Tendo em vista que a garantia que os fabricantes dos painéis solares oferecem é de 25 a 30 anos para eficiência, após o payback, o investidor terá uma geração de energia elétrica pagando apenas a taxa mínima obrigatória cobrada pela operadora de energia nos próximos 22 a 27 anos, desde que não consuma mais energia do que a gerada por sua usina solar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s