Empresária brasileira faz sucesso na Flórida vendendo casas de milhões de dólares

Brasileira com mais de 10 anos de ampla experiência no mercado imobiliário da Flórida, Andrea Pointon tem se destacado à frente da Pointon Realty, entre outros motivos, por ter conseguido que sua imobiliária estivesse entre as cinco mais bem avaliadas da região, vencedora de prêmios, como “Best of Winter Garden 2020 e 2021”, da Winter Garden Award Program.

Recentemente, a Pointon Realty conquistou um dos prêmios mais almejados pelo setor, o da associação ORRA – Orlando Regional Realtors Association (20 mil membros), destinado aos corretores com maior volume de vendas no ano. “Em 2021 ficamos cerca de 50% acima do que no ano anterior. Fiquei muito feliz em ver que, como uma empresa pequena, estamos entre os 2% que mais venderam. Nesse ano de 2022, estamos quase dobrando nosso resultado do ano passado”, afirma Andrea Pointon.

Com conhecimento profundo sobre a região e estreito relacionamento com as maiores construtoras de empreendimentos locais, Andrea trafega pelas várias áreas e meandros desse segmento com uma desenvoltura ímpar. A especialista tem sido cada vez mais requisitada por investidores americanos e internacionais, inclusive do Brasil (país que representa 18% das transações imobiliárias internacionais de Orlando), para dar suporte completo aos que desejam comprar e vender imóveis. “Lido com empresários e famílias que buscam uma vida mais segura, que querem mudar para a Flórida e que muitas vezes adquirem múltiplos imóveis, um para residir e outros para gerar uma renda passiva e proteção patrimonial”.

Segundo Andrea, o cliente investidor é pouco emocional e muito matemático. “Tenho facilidade em me conectar, gosto de conversar e de fazer análises financeiras e de investimentos. Acho que muitos se surpreendem pois esperariam de mim um comportamento mais emocional e menos racional. Geralmente acabo tendo relacionamentos duradouros”.

A especialista em Real Estate conta que, muitas vezes, antes desses clientes chegarem até ela, buscaram outros profissionais e por algum motivo não ficaram satisfeitos ou não confiaram para fechar negócio. “Diariamente temos novos interessados nos contatando e mais da metade das vendas são provenientes de indicações de clientes. Temos clientes que estão juntos com a Pointon há mais de 10 anos e já realizaram mais de 10 transações”.

Um exemplo foi o de uma investidora que comprou um imóvel na região de Clemont, em 2016, por US$ 269 mil e acaba de vendê-lo por US$ 500 mil. Uma valorização de 85%, em 5 anos. Em média, os valores dos empreendimentos estão entre US$ 470 mil e US$ 800 mil.

Para vencer a concorrência bem acirrada em Orlando nesse segmento, além de ter qualidades básicas como transparência, honestidade e competência, Andrea também tem uma expertise extraordinária na área e sabe se comunicar brilhantemente e de forma didática. “Procuro focar em fatos e realidade, e não sensacionalismo. Tenho o interesse verdadeiro em ajudar o cliente, independentemente de comissões. Tenho o perfil de não apressar o cliente e entender que cada pessoa tem seu tempo. Gosto de explicar todo o processo, como funciona e o motivo de funcionar dessa forma. Assim, normalmente são conversas que transmitem segurança”.

Trajetória — Formada em Turismo pela Anhembi Morumbi (SP), Andrea reside há 20 anos nos EUA. Morou em diversos países antes de se estabelecer em Orlando. Destemida, logo após se formar aos 20 anos de idade já foi para um intercâmbio na Austrália, onde fez estágios. Passou pela Disney e Reebok até criar sua própria empresa de intercâmbio e viajar pelo mundo. Empreendedora desde muito jovem, Andrea ressalta que a sua saída do Brasil marca uma época sem internet, celular e GPS. “Me sentia sozinha e tive que aprender e me virar pessoalmente e profissionalmente, e em outro idioma”.

Ela conta que o programa de intercâmbio, onde fez cursos da Disney University, como o Once Upon the Magic, abriu seus olhos para a importância do atendimento ao cliente, do trabalho em equipe e do planejamento. “Também foi boa a experiência como guia de turismo, quando aos 20 anos de idade eu era responsável por grupos de 60 pessoas, de diferentes idades, níveis culturais, financeiros e interesses/expectativas. Tudo isso me fez aprender a pensar rápido, ter jogo de cintura, lidar com o público e ter liderança. É desafiador, pois é preciso estar no controle, seguir as regras, mas ser ainda divertida, motivadora e agradável”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s