Inadimplência em Goiânia cresce 1,13% em abril

O SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) Brasil divulgou nesta sexta-feira (06) o Relatório de Inadimplência Pessoa Física com dados que apontam para um aumento no número de consumidores que estão com alguma dívida em atraso. Na comparação com março, o índice subiu 1,13%. O percentual de aumento é o mesmo identificado no comparativo entre março de 2021 e o mesmo mês de 2022.

O levantamento do SPC identificou que a maior parte dos inadimplentes (26,23%) está concentrada na faixa etária que vai dos 30 aos 39 anos. Levando em consideração o sexo, os homens lideram o ranking com 50,54%, enquanto as mulheres representam 49,46%. 

Valor e tempo médio das dívidas

Cada consumidor goianiense negativado em abril devia, em média, R$ 3.939,34 na soma de todas as dívidas. Já os que tinham débitos de até R$ 500 representavam 35,30%. O tempo médio de atraso do pagamento é igual a 27,6 meses, sendo que 33,41% dos devedores possuem tempo de inadimplência de um a três anos. 

“Os dados mostram que a sociedade continua sofrendo os impactos econômicos causados pela pandemia. Por outro lado, nota-se uma maior tendência de procura por formas de quitar as contas atrasadas. Em campanhas de renegociação de dívidas, por exemplo, a demanda tem sido cada vez maior”, avalia o presidente da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) Goiânia, Geovar Pereira. 

Números e locais das dívidas

Em abril deste ano, o número de contas em atraso de moradores da capital de Goiás cresceu 4,37%, em relação ao mesmo período de 2021. Já na passagem de março para abril de 2022, o número de dívidas cresceu 1,23%. Os bancos lideram o ranking dos setores onde há mais inadimplência em Goiânia, correspondendo a 55,85%. Na sequência estão os serviços de comunicação (13,83%); comércio (12,51%); outros (9,05%); e água e luz (8,76%). 

“O consumidor deve estar atento às dívidas feitas no cartão de crédito. Pagar a fatura integralmente, reduzir o limite e ponderar a necessidade da compra são algumas formas de não cair na inadimplência junto aos bancos”, finaliza Geovar Pereira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s