Procon Goiânia aponta variação de até 223% em preços de pescados durante Quaresma

A Prefeitura de Goiânia, por meio do Procon Municipal, realizou pesquisa de preço de 20 peixes mais consumidos durante a Quaresma, em 11 peixarias da capital. No levantamento feito entre os dias 21 e 25 março, os fiscais identificaram variação de até 223% no preço de pescados. Levantamento também avaliou o preço da dúzia de ovos de galinha, e constatou que a variação chega a 33,39%.

A variação de 223,46%, a maior do levantamento, foi identificada no quilo da caranha, com preços entre R$ 17,90 e R$ 57,90. Já no quilo da posta de piramutaba, a variação chegou a 203,08%, com preços de R$ 19,79 a R$ 59,98. Altas variações foram encontradas, ainda, no quilo do filé de merluza (163,49%), com preços de R$ 18,90 a R$ 49,80; filé de salmão (157,83%), de R$ 61,98 a R$ 159,80; e sardinha (139,42%).

A menor variação de preço é do peixe linguado (42,49%), seguida do badejo (47,49%), bacalhau do Porto (51,41%), e dourada (53,08%).

Os fiscais do Procon também avaliaram a variação de preços na dúzia de ovos de galinha, uma vez que, no período que antecede a Páscoa, tradicionalmente aumenta o consumo desse item, pela restrição de carne vermelha por muitos religiosos.

A maior variação de preços foi encontrada na dúzia de ovos vermelhos, que chega a 90%. Na dúzia de ovos brancos, a diferença varia de R$ 5,99 a R$ 7,99, o que corresponde a 33,39%.

Orientações ao consumidor
Diante da variação encontrada, o Procon Goiânia recomenda que os consumidores fiquem atentos ao comprar pescados durante a Quaresma, além de aproveitar eventuais promoções e negociar preços, caso a quantidade seja maior. Vale, também, optar por substituir peixes considerados nobres por aqueles de preços mais acessíveis.

A recomendação, porém, se estende às condições de venda. O pescado deve ser exposto em balcão frigorífico nos supermercados e envolto em gelo picado, no caso das feiras, mas sempre protegido do sol e insetos. Peixes congelados e vendidos em embalagens não podem ser acondicionados em balcões superlotados, o que impede a circulação de ar refrigerado e, consequentemente, compromete a qualidade do produto.

Outro cuidado é quanto à presença de água ou sinal de umidade próximo ao freezer, indicativo de que o aparelho foi desligado ou teve a temperatura reduzida durante a madrugada.

O produto também deve apresentar selo de inspeção, data de acondicionamento e prazo de validade. Quanto às características do pescado, observar se as guelras estão vermelhas e as escamas bem presas ao corpo. Bacalhau e outros peixes secos não podem apresentar manchas vermelhas, pintas pretas no dorso ou umidade, indicativos da presença de bactérias.

O ideal é que, ao comprar peixe fresco em feiras ou mercados, o consumidor acompanhe a pesagem, procedimento que deve ser feito na presença do cliente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s