Bia Lessa lança ‘Cartas ao Mundo’ e propõe reflexão sobre o futuro

Bia Lessa, diretora de teatro e artista multimídia, emprega diversos tipos de arte e provocações sensoriais para propor uma reflexão sobre o futuro da humanidade em “Cartas ao Mundo”. A série é dividida em três episódios, que estreiam de forma consecutiva na TV através do Curta! e, no streaming, através do Curta!On e do Globoplay. Baseada em uma ocupação virtual do Largo do Paissandu, em São Paulo — denominada “Exercício de futuros a partir de fragmentos da obra de Glauber Rocha” —, a produção faz um recorte dinâmico entre filmes do cineasta baiano, fotografias, sons ambientes, músicas, citações, poemas e instalações artísticas que encenam possibilidades para a vida na Terra, entre a distopia e a utopia. A obra e a personalidade de Glauber Rocha são elementos condutores da narrativa.   

O filósofo italiano Franco Berardi, autor de obras como “Depois do Futuro”, traz sua análise no primeiro episódio, intitulado “Asfixia”: “O século passado foi marcado pela euforia futurista. O futuro é expansão, aceleração e aprimoramento do nosso conhecimento e da nossa potência. (…) Agora, no novo século, o futuro se tornou uma espécie de ameaça”. 

Em seguida, uma linha do tempo da cidade de São Paulo mostra construções erguidas e derrubadas através dos anos. A cidade é usada como metáfora para uma espécie de selva de pedra onde a fome, a poluição e a violência se ampliam em um futuro distópico. Nele, mesclam-se, por exemplo, uma entrevista do antropólogo Eduardo Viveiros de Castro, um poema de Marília Garcia, uma instalação do Cine Art Palácio e quadros de Anna Bella Geiger e Miguel Rio Branco. Todos em uma combinação para compor uma estética do horror, da distopia.

O segundo capítulo, batizado de “Mercadoria”, reflete sobre temas como o consumo desenfreado, a abundância material, o acúmulo de bens e as mercadorias, também utilizando-se de recursos multimídia fragmentados: entre eles, um discurso do geógrafo Milton Santos e cenas de um espetáculo do Teatro Oficina, com José Celso Martinez Corrêa. Já no último episódio, de nome “O Comum”, as imagens são de beleza, prazer, amor, paz e esperança. Nele, o futuro é mais verde — mas é conquistado através da conscientização e da luta dos humanos. A mensagem pode ser sintetizada pela frase de Hélio Oiticica: “Devolver a terra à Terra”.

“Cartas ao Mundo” é uma produção do Curta!, do SESC, da Pinacoteca de São Paulo, do Instituto Inhotim, do Instituto Goethe e da Unloop Filmes. A estreia é no sábado, 2 de abril, com episódios às 15h, às 16h e às 17h.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s