Iphan conclui primeira etapa do resgate das Ruínas do Antigo Arraial de Ouro

A ação emergencial de resgate das Ruínas do Antigo Arraial de Ouro Fino – exemplar da memória e história do povo goiano – teve sua primeira etapa concluída. Os trabalhos conduzidos pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), por meio da superintendência em Goiás, visaram a consolidação das alvenarias a partir da injeção de argamassa, a estabilização e o escoramento das estruturas desagregadas, a reparação e o tratamento dos pontos de infiltração. 

Com a finalidade de evitar novos registros de umidade, as ruínas também receberam cobertura provisória, uma vez que se encontravam expostas ao tempo, recebendo altos índices solares e chuva. No total, R$ 330 mil foram investidos, recurso proveniente de medida compensatória de ajustamento de conduta relacionada ao licenciamento ambiental. Trata-se da primeira ação de preservação das ruínas promovida pelo Iphan, autarquia federal vinculada à Secretaria Especial da Cultura e ao Ministério do Turismo. 

Em Arraial de Ouro Fino, localizado na região da cidade de Goiás, é possível ver ruínas da Igreja Nossa Senhora do Pilar, de casarios, de lápide do cemitério local e outras características materiais de ocupação. São vestígios que ajudam a rememorar o passado goiano em um povoado que desapareceu, mas que se mantém preservado pelas recordações e memórias das famílias que habitaram na região. É um local de reconhecimento nacional, eternizado na música de Chico Mineiro. 

O arqueólogo do Iphan-GO Danilo Curado avalia que a primeira intervenção nas ruínas foi um desafio e requereu agilidade dos técnicos do Instituto no sentido de pensar em uma ação emergencial e eficaz. “As ruínas estavam em um estado avançado de deterioração devido ao desgaste natural e a superintendência em Goiás atuou de forma a preservar os vestígios de um povoado que fez história. Ouro Fino é um local de riqueza arqueológica ímpar e essa ação vem resgatar um passado já eternizado”, diz o arqueólogo. 

Nova intervenção  

Para os próximos meses, o Iphan-GO já tem uma outra ação para o local, quando será adicionada uma cobertura total e permanente nas ruínas, placas de sinalização e passarelas que vão integrá-las definitivamente ao caminho de Cora Coralina, trilha que atravessa as cidades históricas de Corumbá de Goiás, Pirenópolis, São Francisco de Goiás, Jaraguá e a cidade de Goiás, além de abranger os municípios de Cocalzinho de Goiás, Itaguari e Itaberaí. 

Considerando a importância do local para a história de Goiás, o governo do estado apresentou à superintendência do Iphan-GO projeto que prevê a musealização do espaço, com cercas de aramado para garantir a integridade, caminhos para visitação, produção de painéis informativos, plantação de árvores, gramas e outros elementos paisagísticos.    

O superintendente do Iphan-GO, Allyson Cabral, explica que muitas pessoas não têm noção da importância dessas ruínas para a história de Goiás. “Com essas ações de resgate e preservação, o Iphan-GO, juntamente com o governo do estado, vai transformar Arraial de Ouro Fino em um ponto turístico e para isso é necessário a proteção dessas ruínas e estrutura para os caminhantes, cliclistas e trilheiros. A nossa ideia é tornar essas ruínas reconhecidas, uma vez que são Patrimônio Cultural do Brasil”, destaca.   

A segunda ação também será executada por medida compensatória de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), aplicada pelo Iphan. Todo o trabalho terá acompanhamento e pesquisa arqueológica, de modo que as ruínas não sejam afetadas durante a instalação das obras.  (Foto: Danilo Curado)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s