Prefeitura de Goiânia descarta privatização do Imas

O secretário municipal de Governo, Arthur Bernardes, descartou a privatização do Instituto Municipal de Assistência à Saúde dos Servidores de Goiânia (Imas) durante entrevista coletiva, na tarde desta quarta-feira (16).

Ele falou com a imprensa logo após reunião no Ministério Público de Goiás (MPGO), onde levou o pedido da Prefeitura de Goiânia para que o órgão investigue dívida da autarquia ao longo dos anos.

O secretário afirma que não haverá suspensão no atendimento aos usuários do Imas, e destaca que a meta é garantir a autossutentabilidade do órgão.

Arthur Bernardes informa que o prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos), determinou que seja feita uma auditoria completa nas contas do Imas.

O secretário destaca a determinação do prefeito no sentido de tornar o Imas autossustentável. Para isso, buscará ação conjunta com a Câmara Municipal, sindicatos e órgãos de controle.

O secretário se reuniu com a promotora do Ministério Público de Goiás Carmem Lúcia Santana, acompanhado da chefe da Casa Civil, Rayssa Melo, procuradora do município, Tatiana Accioly, e secretária executiva da Controladoria Geral do Município, Aline do Espírito Santo Ribeiro.

O caso foi levado pela Prefeitura de Goiânia ao MP depois de o novo presidente do Imas, Jefferson Leite da Silva, tomar conhecimento de dívida milionária na autarquia.

“O prefeito, quando assumiu o mandato, designou para o instituto um presidente e a determinação foi que sempre buscasse a autossustentabilidade do Imas, para que propicie o melhor atendimento e o menor custo possível para o servidor”, destacou o secretário.

“Mas, recentemente, substituiu o presidente e foi comunicado, agora, que existe um problema crônico. Situação que nos faz precisar dos órgãos de controle”, declarou Arthur Bernardes.

Segundo o titular da Secretaria de Governo, a substituição ocorreu com a mesma missão “de melhorar o fluxo, buscar sustentabilidade e entregar um plano de saúde eficiente, como o servidor goianiense merece”.

Bernardes disse que a privatização do Imas não está na pauta e que a Prefeitura de Goiânia busca alternativas para a gestão do instituto.

“Para isso, é preciso uma reformulação. O prefeito Rogério Cruz já foi informado pelo novo presidente do Imas sobre esse problema crônico nos últimos anos, e providências serão tomadas”, acrescentou Arthur Bernardes.

O secretário garantiu que não haverá suspensão de atendimento. Ele informou que será feito um plano de ação para que o servidor não tenha problemas quando precisar dos serviços do Imas.

“O objetivo é tornar o Imas autossustentável. O prefeito, sabendo do cenário, não vai hesitar e dialogará com sindicatos, servidores, órgãos de controle e Câmara Municipal a fim de chegar à melhor resolução para o instituto”, concluiu. (Foto: Jucimar Sousa)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s