Operação Fatura Final: Polícia prende dupla suspeita de aplicar golpes milionários

A Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas (Decar), após doze meses de intensas investigações, prendeu, em razão de mandados de prisões preventivas, Renato Renner Marques Ferreira, 42 anos, e Pablo Lima Estrela, 40 anos. Eles são suspeitos de integrar uma associação criminosa e, em conjunto com o foragido Manoel Antônio Vieira de Lima, deram prejuízos milionários em face de várias vítimas de subtrações de cargas e outras fraudes. As prisões se deram em meio à Operação Fatura Final.

Segundo as investigações, os envolvidos se apresentavam às vítimas como pessoas que poderiam conseguir financiamentos do sistema habitacional ou junto a bancos para compra de carros e outros bens. As pessoas adiantavam aos suspeitos dinheiro para conseguir os empréstimos. Os suspeitos então pegavam o dinheiro, ludibriavam as vítimas – diziam que havia problema no sistema dos bancos – e desapareciam.

Os envolvidos teriam também envolvimento com receptação de cargas de ferro e aço. Foram mais de 60 cargas que teriam sido desviadas por eles. Os investigados chegaram a montar um galpão em Aparecida de Goiânia, onde guardavam e revendiam as cargas obtidas por meio dos financiamentos fictícios. As cargas tinham valor de até R$ 400 mil.

Pablo Estrela foi preso na última sexta-feira (21), em Camaçari (BA), por policiais da Decar e das Polícias Civil e Militar da Bahia, além do apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF) deste estado. O investigado estava em Camaçari desfrutando de uma vida pomposa com o dinheiro de suas vítimas. Os três investigados são sujeitos ativos de inúmeros crimes de estelionato em diversas modalidades praticados em inúmeras regiões do país.

Como os investigados Pablo, Renato e Manoel são suspeitos de cometer vários outros delitos semelhantes, a Polícia Civil resolveu divulgar os seus nomes e imagens para que, caso novas vítimas os reconheçam, que compareçam ou façam contato com a Decar para “denunciá-los” (Disque 197 ou 3201-6979).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s