141 cidades terão ganho na partilha de ICMS em 2022

Já foram definidos os  Índices de Participação dos Municípios (IPM) que vão nortear o cálculo da partilha do  ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) aos 246 municípios goianos em 2022. O IPM foi aprovado, por unanimidade, pelo Conselho do IPM (Coíndice) no dia 16 deste mês.

Os cinco municípios que receberão a maior parte da divisão do ICMS continuam sendo Goiânia, Rio Verde, Anápolis, Aparecida de Goiânia e Senador Canedo. Entretanto, destes, apenas o município de Rio Verde registrou ganho de 1,06% em relação ao índice vigente. Já as cidades de  Goiânia, Anápolis, Aparecida de Goiânia e Senador Canedo, apresentaram diminuição nos índices de -4,83%, -3,67%, -1,65% e -15,53%, respectivamente.

Ao todo, 141 prefeituras terão índices maiores em 2022. Proporcionalmente, os cinco municípios que mais obtiveram ganhos foram: Palmelo (81,88%), Cromínia (49,02%) Flores de Goiás (44,94%) Bonópolis (40,54%) e Matrinchã (39,45%). A maior parte destas cidades obteve acréscimo em seus índices devido à cota do ICMS Ecológico e pelo aumento da atividade agropecuária em suas regiões.

ICMS ecológico

Os municípios que tiveram índice menor para 2022 somaram 105. Entre os cinco que, proporcionalmente, mais perderam estão Minaçu (-34,99%), Teresópolis de Goiás (-30,87%), Hidrolina (-28,71%), Lagoa Santa (-27,95%) e Água Limpa (-27,64%). Sendo a maioria deles por ter perdido pontos no critério do ICMS ecológico.

A apuração do IPM é realizada anualmente pela equipe técnica da Gerência de Apoio ao Coíndice, ligada à Superintendência de Informações Fiscais (SIF) da Secretaria da Economia, com base em informações fiscais dos municípios do ano anterior ao cálculo. De acordo com o Gerente da área, o auditor fiscal Welliston Karlos Ramos, 25% do ICMS do Estado é dividido levando em consideração, para o cálculo, os critérios definidos em lei. 

O mais importante para a maioria dos municípios é a variação média do Valor Adicionado (VA), que representa 85% da composição do índice. Outros 10% são distribuídos igualmente entre os municípios e 5% de ICMS ecológico. 

Além da secretária Cristiane Schmidt, que também é presidente do Coíndice, participaram da reunião deliberativa representando a Economia, o subsecretário da Receita Estadual, Aubirlan Borges Vitoi, como membro votante. Dos três representantes da Assembleia Legislativa, compareceram os deputados Amilton Batista de Faria Filho, Cairo Salim Marcelino Lopes e Thiago Albernaz Pereira. Pela Associação e a Federação dos municípios estiveram presentes os prefeitos Clayton Pereira de Melo, de Itauçu; Gilber Roque Pereira de Miranda, de Rianápolis; e Frederico Gonçalves Vidigal, de Rialma. O Conselho votou os relatórios de 322 recursos interpostos por 51 municípios, sendo que 315 foram indeferidos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s