Procura por concursos públicos aumenta mais de 300%

Após um longo período de incertezas, os concursos públicos estão entrando novamente com mais força no radar dos estudantes. Além das restrições impostas pela pandemia, a Lei Federal Nº 173, que restringiu a contratação de servidores, exceto em casos excepcionais, inibiu a procura por parte dos concurseiros.

Entretanto, de acordo com o relatório do Google Trends, plataforma do Google que mostra os termos mais buscados recentemente, as pesquisas sobre concursos públicos aumentaram 376% em setembro de 2021. 

Além da instabilidade econômica e a inflação em alta, indicadores que levam as pessoas a buscarem um emprego com maior estabilidade, já existe uma movimentação de editais sendo abertos e previsão de novos certames para o próximo ano, o que atrai ainda mais a atenção dos estudantes. 

Como se preparar? 

Em meio a este cenário, é essencial, além de disciplina e planejamento, contar com uma infraestrutura para sair na frente em meio à concorrência.

De acordo com o professor Mário Machado, CEO do Direção Concursos, essa dinâmica da economia impacta na procura, por parte das pessoas, por uma oportunidade na carreira pública. “Em anos de fraco desempenho da economia brasileira, as demissões na iniciativa privada crescem de forma relevante. Ao longo das últimas 2 décadas, toda vez que o desemprego subiu, a procura por concursos públicos também disparou.”

Mário já esteve no lugar daqueles que estão buscando um lugar na carreira pública e obteve excelente performance nesta época, sendo aprovado em importantes concursos como os da Receita Federal (RFB), Banco Central (BACEN), Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE/RJ) e do Ministério Público da União (MPU). 

Posteriormente, em conjunto com mais quatro sócios, ele fundou o Direção Concursos, uma das principais escolas de preparação para provas do Brasil, visando ajudar mais pessoas a conquistar um espaço na administração pública. 

Neste contexto, uma das receitas que ele trouxe para o Direção para fazer a diferença na vida dos alunos foi adotar materiais de estudo mais enxutos, porém ricos em conteúdo e com abordagem diferenciada. “Quando o Direção nasceu, uma queixa muito comum dos alunos era que o mercado até possuía alguns bons materiais, porém excessivos e desnecessários em sua extensão. O Direção provou que conteúdo de excelência e material enxuto não são excludentes”, destacou Mário. 

Por meio desse método, o Direção Concursos já aprovou, somente em 2021, centenas de alunos nos principais certames do Brasil como Polícia Rodoviária Federal (PRF), Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) e Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). Nestes três órgãos, os primeiros colocados eram alunos do Direção Concursos. 

Editais abertos

Mesmo que as regras para contratação de novos servidores previstas na Lei Federal Nº 173 estejam em vigor até dezembro deste ano, alguns importantes órgãos do país estão com edital aberto, projetando nomeações futuras. 

Ainda no início do ano, o governo federal autorizou a realização dos concursos da Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal, liberando o preenchimento de 3 mil vagas, sendo 1,5 mil para cada certame. 

Para a PRF, estão previstas vagas para policial rodoviário, posição que exige nível superior de escolaridade e o servidor precisa ter carteira de habilitação do tipo “B”. O salário inicial é de R$ 10.357,88, já considerando o auxílio-alimentação que é de R$ 458,00. 

Já para a PF, a perspectiva é de que o preenchimento dos cargos contemple as funções de agente, delegado, escrivão e papiloscopista. As remunerações são de R$ 12.522,50 para agente, escrivão e papiloscopista e R$ 23.692,74 para delegado. 

Além desses, o Banco do Brasil e a Caixa Econômica abriram certames com, considerando as duas instituições, 5,5 mil oportunidades. 

Perspectivas para 2022

O Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) tramita no Congresso Nacional desde o dia 31 de agosto, quando foi entregue pelo Ministério da Economia. 

A boa notícia para os candidatos é que houve uma significativa ampliação no número de editais, já que antes eram previstas 41,7 mil vagas. De acordo com o PLOA, as oportunidades para o próximo ano foram distribuídas da seguinte forma: 

  • 67.783 para o Poder Executivo; 
  • 4.231 para o Judiciário; 
  • 149 para o Legislativo; 
  • 1.248 para a Defensoria Pública da União; 
  • 229 para o Ministério Público da União.

O texto terá que passar pela Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização para depois ser sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro. Esse processo precisa ocorrer até o dia 22 de dezembro, que é quando se encerra os trabalhos do Poder Legislativo. 

Considerando a distribuição de cargos, existem alguns órgãos que provavelmente serão contemplados com a abertura de editais. 

Esta informação pode ser muito importante para nortear tomadas de decisões, no que diz respeito ao planejamento de estudos e sobre qual certame escolher para disputar uma vaga. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s