Justiça mantém prisão de caseiro suspeito de triplo homicídio

Acolhendo manifestação feita pelo Ministério Público de Goiás (MPGO), a Justiça manteve a prisão temporária de Wanderson Mota Protácio, o caseiro suspeito da prática de um triplo homicídio na zona rural de Corumbá de Goiás em 28 de novembro. A manifestação foi feita pela promotora de Justiça Melissa Sanchez Ita, que está atuando em substituição na Promotoria de Corumbá de Goiás.

Além de manter a prisão temporária do caseiro e negar o pedido de liberdade feito pela defesa, a juíza Aline Freitas da Silva, que está respondendo pela comarca de Corumbá de Goiás, negou o pedido de transferência de Wanderson para a unidade prisional de Corumbá. Esse pedido também teve manifestação desfavorável do MP, tendo em vista as modestas instalações do presídio da cidade. Atualmente, o suspeito está preso no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia.

Na audiência de custódia, realizada por videoconferência, o suspeito foi questionado sobre as condições da prisão, tendo informado que não sofreu qualquer tipo de maus-tratos. Ele revelou, contudo, ter recebido ameaça de outros presos, embora esteja em cela separada. Diante disso, e também atendendo a pedido do MP, será oficiado à Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) para que sejam garantidas as condições de segurança do suspeito, mantendo-se sua prisão em cela separada.

A investigação policial ainda não foi remetida ao Ministério Público.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s