NOVO anuncia Felipe d’Avila como pré-candidato à Presidência da República

O partido Novo lançou nesta quarta-feira (3) em Brasília a pré-candidatura de Felipe d’Avila à Presidência da República. O anúncio foi feito pelo presidente do partido Eduardo Ribeiro ao explicar os critérios escolhidos para selecionar o candidato: alinhamento e convicção dos valores, viabilidade e capacidade de agregar para tirar o Brasil da polaridade do cenário político atual e, por fim, a capacidade de governar o País. “Em resumo, não fomos atrás apenas de um bom candidato, mas de um bom presidente”, afirmou Ribeiro para um auditório com mandatários, dirigentes e filiados no NOVO, além da imprensa. 

Cientista político e criador do Centro de Liderança Pública (CLP), Felipe d’Avila criticou os governos populistas, tanto de esquerda, quanto de direita, que fizeram o Brasil refém. “O populismo apenas perpetua a miséria, a pobreza, a corrupção e o mau funcionamento das instituições democráticas”, afirmou.

Felipe d’Avila defendeu uma agenda liberal para economia, com reformas estruturantes e privatizações para redução do Estado que possam permitir o país crescer e voltar a gerar empregos. Sustentou que meio ambiente e mercado combinam perfeitamente e devem trabalhar de maneira integrada. “O NOVO, na Presidência, vai tirar o Estado pesado e ineficiente das costas do empreendedor”, afirmou d’Avila. Ele destacou também a importância do investimento na educação básica, ensino técnico e profissionalizante. 

O pré-candidato defendeu o combate à corrupção e disse que o Brasil não quer antipolíticos, mas políticos que honrem a democracia. Lembrou que nos estados há líderes competentes. “Há 13 anos desenvolvo políticas públicas com o CLP para apoiar governos que querem fazer a diferença na vida das pessoas. E tem gente boa em todos os partidos e estados brasileiros. Esse é o Brasil que precisamos resgatar”, disse.

Ele disse que está aberto ao diálogo com todos os candidatos para construir a melhor opção para o País, mas afirmou que o momento é de os partidos apostarem nas suas próprias candidaturas. Segundo d’Avila, cada candidato deve apresentar suas propostas de País para que o povo tenha opção de escolha. Para ele, a concorrência é importante para que o cidadão possa fazer sua escolha. “Nós do NOVO gostamos da concorrência e dos bons embates”, disse. Felipe d’Avila afirmou saber da importância em se ouvir os demais candidatos e as propostas para o país. “A escolha será feita pelo povo brasileiro. A melhor proposta virá da pluralidade”.

Felipe d’Avila citou Ulysses Guimarães, que dá nome ao centro de convenções onde ocorreu o evento de lançamento da pré-candidatura, e a quem disse admirar muito. “Política não se faz com ódio, não é uma função hepática, ela é filha da consciência, irmã do caráter e hóspede do coração”, parafraseou. “É assim que vamos fazer política no Brasil daqui para frente”, afirmou. Segundo ele, Ulysses dizia ter “nojo da ditadura”, enquanto ele sente “nojo do populismo”.

Para finalizar o discurso, ele usou outra citação. Desta vez de Santo Agostinho: “A esperança nos deu duas lindas filhas: a indignação e a coragem. Indignação para não aceitar as coisas como são, e coragem para modifica-las”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s