Grupos de capoeira de Goiânia e entorno participarão de mapeamento

Localizar e mapear os grupos de capoeira da região de Goiânia e do entorno, e atualizar as informações sobre a prática cultural, foram algumas das ações sugeridas pelos detentores para o Plano de Salvaguarda elaborado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), por meio da superintendência em Goiás.

O mapeamento é um instrumento que possibilita saber como a capoeira, seus mestres, rodas e grupos estão distribuídos. Junto a essa pesquisa, será realizada também uma genealogia dos grupos mapeados. “Serão elaboradas árvores genealógicas que buscam identificar a filiação dos principais mestres de Goiânia e região”, destaca a historiadora do Iphan-GO Renata Galvão.

A ação visa auxiliar na identificação dos grupos, bem como na análise sobre a transmissão de conhecimento e a percepção mais aprofundada sobre a capoeira no território estudado, identificando se existem movimentos migratórios de mestres, influenciando os modos de difusão da capoeira.

“Com essa identificação, será possível fazer a constante atualização dessas informações com a participação de mestres, capoeiristas, pesquisadores e agentes públicos que atuam na capital e fortalecem continuamente a capoeira no estado”, pontua Renata. O processo de mapeamento da capoeira está em fase de instrução.

“A ideia é fazer com que todos os grupos sejam identificados e, consequentemente, alcançados com as ações do Plano de Salvaguarda. Além disso, esses dados vão contribuir com o direcionamento e aperfeiçoamento de políticas públicas adequadas ao segmento cultural”, ressalta o superintendente do Iphan-GO, Allyson Cabral.

No período de julho a outubro de 2021, o Iphan-GO realizou reuniões online com os detentores e representantes de instituições públicas para traçar planos e ações para a manutenção da capoeira a serem realizadas em curto, médio e longo prazos. O Plano de Salvaguarda completo será lançado nos próximos meses.

Reconhecimento e Proteção

Os bens culturais associados à Capoeira – a roda e o ofício de mestres – são reconhecidas como Patrimônio Cultural do Brasil desde 2008. As etapas de registro dos bens de natureza imaterial como Patrimônio do Brasil pelo Iphan exigem políticas de salvaguarda como forma de realizar ações concretas em benefício do bem reconhecido.

O registro da Roda de Capoeira e Ofício dos Mestres de Capoeira tem amplitude nacional. A capoeira é uma manifestação cultural presente hoje em todo o território brasileiro e em mais de 150 países, com variações regionais e locais. Um dos objetivos centrais da salvaguarda é garantir a continuidade e o acesso ao bem cultural pelas pessoas e comunidades que detêm e transmitem esse Patrimônio. 

Foto: Acervo Iphan

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s