Polícia prende homem suspeito de aplicar o ‘golpe do novo número’ contra idosos

A Polícia Civil de Goiás prendeu um homem suspeito de aplicar o ‘golpe do novo número’ contra idosos de Minas Gerais e São Paulo. Os crimes geraram prejuízo coletivo de R$ 38 mil. A detenção foi realizada na última terça-feira (17/08), no setor Jardim Planalto, em Goiânia, e faz parte da Operação Sem Fronteiras. A ação foi deflagrada de forma integrada entre o Grupo de Repressão a Estelionato e Outras Fraudes da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (GREF/DEIC) e a Polícia Civil de Minas Gerais.

Segundo a apuração, o suspeito teria se passado pelos filhos das vítimas em um aplicativo de mensagens e solicitado valores. Para isso, justificativa que estaria com problemas para realizar as transações no momento. Os idosos, de 74 e 66 anos, apenas descobriram que se tratava de golpe após a realização das transferências bancárias. Parte do dinheiro subtraído foi encontrada nas contas do indivíduo, totalizando R$ 20 mil. Os valores foram bloqueados para a devida restituição às vítimas.

De acordo com o delegado Olemar Santiago, os policiais descobriram a existência de um grupo criminoso, que atuava na aplicação dos crimes. “Foi possível determinar que ele já faz esse golpe há algum tempo, em parceria com outros suspeitos. Ele abriu diversas contas em bancos digitais para permitir o uso em crimes dessa mesma natureza. Além de emprestar as contas, ele retirava uma porcentagem do valor que ingressava na sua conta bancária e passava para os seus parceiros do crime”, informou.

Após a detenção, o suspeito foi recolhido na unidade prisional. “No interrogatório, ele negou toda e qualquer participação no fato. Entretanto, foi encontrado na posse dele alguns cartões bancários que deixam muito clara a participação nos eventos dos crimes”, pontuou. O indivíduo responderá pelo crime de estelionato. A investigação seguirá na PCMG, para a identificação e prisão dos outros envolvidos.

Medidas de segurança

A ação de estelionatários no ambiente virtual tem sido recorrente. Segundo o delegado, no caso do golpe do novo número, por exemplo, alguns cuidados podem ser adotados para a proteção do usuário. “Uma primeira medida de segurança que pode ser adotada é entrar nas configurações do seu aplicativo de mensagens. Vá em privacidade e permita que apenas os seus contatos visualizem sua foto. Dessa maneira você impede que o criminoso utilize, contra um parente seu, a mesma foto que você utiliza no aplicativo”, explica.

Outra atitude importante nessas situações, segundo Olemar Santiago, é entrar em contato com o familiar ou conhecido, por meio do número já salvo na agenda. Uma segunda opção seria realizar uma chamada de vídeo ou coversar por meio de áudio, antes de efetuar qualquer transação bancária. “Não conseguiu falar com a pessoa naquele momento, tenta um parente próximo, alguém que você sabe que estará na companhia daquela pessoa e que poderá confirmar ou não a existência desse pedido”.

É preciso ainda ficar atento ao nome vinculado à conta que receberá o valor do depósito para evitar ser vítima de criminosos. “Desconfiar quando o interlocutor da conversa pedir e direcionar o depósito para uma conta que você jamais conhece, ainda mais quando for em outro estado. Isso deve ser motivo de atenção”, completa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s