Mães de Goiás garante R$ 250 mensais a 100 mil famílias em vulnerabilidade social

O governador Ronaldo Caiado e a presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), primeira-dama Gracinha Caiado, lançaram, nesta segunda-feira (09), o programa Mães de Goiás. A iniciativa garantirá R$ 250 por mês a famílias em vulnerabilidade social. A expectativa é atender a cerca de 100 mil goianas a partir de setembro de 2021. No total, o Tesouro estadual investirá mais de R$ 219 milhões, por meio do Fundo de Proteção Social do Estado de Goiás, o Protege Goiás.

O auxílio será destinado a mulheres com filhos de 0 a 6 anos de idade, tendo em vista a assistência social e financeira. Por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Seds), o Mães de Goiás quer fortalecer o papel protetivo da mãe, com a construção de caminhos para a superação de riscos sociais. Além disso, o programa também visa a garantir segurança alimentar, fomentar renda e oferecer melhor qualidade de vida, bem como assegurar a permanência dos filhos na escola.

“Só uma mãe sabe a importância que é colocar um prato de comida para os filhos”, destacou Caiado, em seu pronunciamento durante ato realizado no Teatro Goiânia. “Essa nutrição é fundamental para as crianças, e não podemos cerceá-las deste direito. Cabe a nós, governantes, termos a responsabilidade de provê-las de condições dignas”, pontuou. O governador, que também é médico, chamou a atenção para a faixa etária contemplada pelo novo programa de transferência de renda. “A primeira infância, entre 0 e 6 anos, é o momento de crescimento, principalmente cognitivo, conforme estudo de base internacional. Um déficit alimentar pode provocar sequelas eternas”, salientou.

“Hoje avançamos ainda mais na rede de proteção social. Toda renda do Mães de Goiás vai chegar às mãos de goianas que são o esteio de suas famílias. Nós, mães, nunca podemos deixar de sonhar pelos nossos filhos”, afirmou Gracinha Caiado. Para a primeira-dama, a iniciativa é uma vitória do Governo de Goiás, em parceria com os deputados da Assembleia Legislativa e a bancada federal, que abraçaram o projeto. Gracinha ainda enfatizou que o novo programa de transferência de renda é protetivo e focalizado, ao mesmo tempo em que dialoga com todas as ações já ativas na área social do Estado. “O foco na primeira infância e o respeito a cada uma de nossas mães é a base desse projeto. É um programa que intensifica o trabalho em prol da segurança alimentar das famílias, ao mesmo tempo em que se articula com a Saúde, Educação, proteção social e qualificação profissional”, completou.

O vice-governador, Lincoln Tejota, reforçou a importância social do projeto. “Estamos atingindo uma camada da sociedade, na qual muitos sequer sabem o nome dos políticos. São pessoas que estão preocupadas em comer”, afirmou. “Pela gestão corajosa do nosso governador, direcionamos [recursos] para as regiões que mais precisam”, disse. O cartão entregue a cada mãe “combaterá a fome e levará dignidade às famílias”, acrescentou o secretário de Desenvolvimento Social, Wellington Matos de Lima.

Do ponto de vista da neurociência, conforme pontuou o deputado federal e médico Zacharias Calil, todos nascem com o mesmo cérebro e a mesma quantidade de neurônios. O que vai proporcionar um melhor desenvolvimento são os estímulos recebidos desde a tenra idade. “Quanto mais estímulo a criança recebe, mais ela se desenvolve. É importante o que o Governo de Goiás está fazendo para que possamos alimentar essas crianças”, refletiu.

As famílias contempladas terão direito ao novo benefício do Governo de Goiás por meio de um calendário progressivo, que incluirá todas as beneficiárias em até 10 meses. O programa utilizará a base de dados do Cadastro Único do Governo Federal (CadÚnico) e será realizado por meio de transferência de renda direta. O calendário será divulgado no site da Seds. “É muito importante, especialmente para a mãe Kalunga”, concordou Neusa da Costa Silva, 38 anos, moradora de Monte Alegre de Goiás. “Vai ser uma ajuda para dar alimento a meus filhos”, completa. Dos seis filhos de Neusa, três estão abaixo dos seis anos.

“Este recurso vai ajudar não só as famílias carentes, mas também vai fortalecer o comércio local”, pontuou o presidente da Federação Goiana dos Municípios (FGM) e prefeito de Campos Verdes, Haroldo Naves. “Neste governo, em tudo que faz, primeiro o dinheiro está na conta, para depois dar à população”, afirmou o deputado estadual Bruno Peixoto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s