Polícia confirma morte de Lázaro Barbosa

A polícia goiana confirmou a morte de Lázaro Barbosa, de 32 anos, após 20 dias de perseguição na região de Cocalzinho (GO). Mais cedo, o governador Ronaldo Caiado (DEM) em vídeo publicado em seu perfil no Twitter, havia informado sobre a prisão do criminoso.

O governador parabenizou a todos os envolvidos na captura do acusado de assassinatos e outros crimes. “Meus cumprimentos a todas as forças de segurança que ali interagiram e trabalharam com determinação, para mostrar que a lei está acima de tudo.”

Entenda o caso

Natural do estado da Bahia, Lázaro Barbosa, de 32 anos, é acusado de matar uma família na área rural de Ceilândia Norte (DF) e um caseiro no distrito de Cocalzinho de Goiás, além de balear outras quatro pessoas e fazer três de reféns durante o período em que ficou foragido. Ele também é indiciado por vários assaltos em chácaras do Distrito Federal e da região do Entorno, em Goiás.

A mega operação para capturar o assassino envolveu mais de 270 policiais, cães, helicópteros, drones e equipamentos tecnológicos de ponta. As forças policiais do DF e de Goiás, com apoio Federal, atuaram 24 horas por dia para encontrar Lázaro.

O criminoso também foi condenado por assassinar duas pessoas no município de Barra do Mendes (BA) em 2007, segundo informações da Polícia Civil local. Ele chegou a ser preso após se entregar, na época. Porém, dias depois de confessar a autoria das mortes, ele fugiu da penitenciária.

Em 2009, Lázaro foi preso novamente, em Brasília, por suspeita de roubo, estupro e porte ilegal de arma de fogo.

Caso Lázaro: entenda fuga de serial killer que mobiliza 200 policiais

“Prendemos dois psicopatas que estavam ajudando ele”, afirma secretário sobre caso Lázaro

Suspeitos de auxiliar Lázaro

Na última quinta-feira (24), a operação policial prendeu duas pessoas acusadas de ajudar Lázaro a se esconder e fugir das ações em Girassol (GO).

“Hoje nós prendemos dois psicopatas que estavam auxiliando ele nas fugas e, principalmente, a se esconder da ação policial. Eles estão sendo autuados por porte ilegal de armas. Uma das armas inclusive é a arma que ele furtou possivelmente em uma das residências”, afirmou o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, em entrevista coletiva no local.

O secretário disse acreditar que eles auxiliaram em outros crimes de Lázaro, e que as provas de que a dupla estava ajudando o criminoso em Girassol são “contundentes”. Questionado sobre quais seriam essas provas, Rodney respondeu que não iria detalhar a linha de investigação.

Com a dupla, os policiais apreenderam duas armas de fogo e mais de 50 munições. A equipe de inteligência da operação aponta a existência de uma “rede criminosa” que apoiou o fugitivo.

Com informações da Agência Brasil 61

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s