Além do vestibular: Conheça três brasileiros que alcançaram o sucesso em carreiras ‘não tradicionais’

Horas e mais horas de estudo e foco, pressão de familiares, ansiedade e incertezas constantes. Em época de vestibular, essas situações se tornam ainda mais frequentes na cabeça de jovens que buscam entrar nas melhores universidades e no curso pretendido. Mas, e para aqueles que deixaram de lado uma carreira tida ‘tradicional’ e foram em busca do emprego dos sonhos, como é essa fase? De modo especial, três brasileiros se tornaram personagens da segunda temporada da série ‘Until 18 – O Momento da Decisão’, disponível gratuitamente pela internet, por meio do link www.redbull.com.br/until18 , e comentam sobre as dificuldades encontradas ao optarem por áreas menos comuns. 

Com a sexta melhor média, a skatista catarinense Yndiara Asp entrou no curso de Educação Física, em uma universidade federal. Orgulho dos seus familiares, a jovem tentou conciliar a rotina de estudos com o esporte. Geralmente, só tinha 1h30, pela manhã, para praticar, enquanto a maior parte do tempo era atrás dos livros. No quarto semestre, Yndiara se mantinha em alto nível nos campeonatos, contudo, precisava decidir qual rumo tomaria. 

“Senti que era o meu momento de decidir entre uma coisa e outra, pois, eu tinha duas realidades ali, que tinha uma rotina de faculdade, estudar, arrumar um trabalho, uma opção segura. E a outra era andar de skate”, afirma a atleta, cujo episódio pode ser acompanhado pelo link http://win.gs/3qfERSR . 

O caso de João ‘Flakes Power’ Sampaio foi semelhante. Youtuber com mais de 5 milhões de inscritos em seu canal, ele sempre esteve conectado com o mundo dos computadores e games. À época do terceiro ano do Ensino Médio, decidiu seguir para área da tecnologia. “Sabia que eu queria muito trabalhar com informática, com computação, mas não sabia exatamente para onde iria. Foi aí que eu entrei em Engenharia de Software”, diz. 

Ao longo do período na faculdade, percebeu que haveria conflito entre faculdade, estágio e a manutenção do seu  canal. Mesmo diante das incertezas e pressão dos familiares, optou pela carreira dos sonhos e, como destaque, até já fez a maior live de games do Brasil. 

Por fim, Henrique Avancini, primeiro colocado no ranking mundial de mountain bike, na modalidade cross country olímpico, e postulante a pódio em Tóquio, quase trocou o selim por uma cadeira de escritório. O atleta fluminense se matriculou no curso de Direito, pois queria investir na área de proteção ambiental. Contudo, dividido entre o sonho de pedalar pelas pistas ao redor do mundo e a faculdade, fez uma viagem para Europa e, lá, decidiu seguir o seu sonho. Estudioso e compenetrado, o campeão mundial de MTB Maratona ainda carrega alguns traços da época de faculdade no dia a dia.

Foto: Fábio Piva/Red Bull Content Pool

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s